Cronicas do autor

As casas que não temos

Demorou, mas chegou. Andava o governo da nação entretido a remediar e a remendar e eis se não quando...

A Pobreza

Dizia a minha mãe que Deus haja, que ninguém é pobre se não de espírito. Isto, afirmava apesar de ve...

D. Antónia Adelaide: Uma mulher muito além.

A FERREIRINHA. Não existe duriense mais novo ou mais novo, que não conheça este nome e não ouça este...

A Vida

A vida é mais curta que cumprida, sempre se ouviu dizer. Coisa com qualquer pessoa concorda, de rest...

Escrever

Escrever é procurar as palavras que urgem para que se desenhe o que sente. É entrelaçar os fios de q...

O palco para o Papa

De alarido em alarido, estamos no momento deste meu escrever, num que tem a ver com a construção de...

Baralhar e tornar a dar

A espuma dos dias não nos deixa sossegar em quotidianos que mais se assemelham a torneios de caça ao...

Ano Novo . Vícios velhos

 Na nossa maneira de medir o tempo que não tem medida, segundo o nosso calendário que se vai vi...

O Catar e o catano

Há coisas que são do caraças, do carago ou do catano. Perante situações mais ou menos fora do comum,...

O Douro e a escala

O Douro vinhateiro, anda, desanda, queixa-se trabalha ora para aquecer, ora para se suster mais nunc...

Longtermism: A ignóbil teoria

 Diziam os antigos de muito antigamente, que os deuses enlouquecem os homens antes de os fazer perde...

A Bedford

As coisas que temos em volta, inertes ou utilizáveis, naturais ou resultado da ação e do engenho hum...

A Mulher duriense

A obra assombrosa e sem medida que é o Alto Douro vinhateiro, é em si mesma uma absoluta homenagem à...

O Douro antes, agora e depois

O Douro que é nosso, mas é cada vez de mais gente, é onde a natureza se excede, o homem se suplanta,...

O lado certo da História

Dizem-nos a verdade e saber sobre os acontecimentos, que a História é sempre escrita pelos vencedore...