Cronicas do autor

As sombras que ficam

Está chegar ao fim mais uma década. A segunda do século XXI. Para a Europa, para Portugal e para o M...

As caras e os caretos

Após 40 anos de tentativas finalmente veio de Bogotá na Colômbia, o anúncio da atribuição aos Careto...

Só coisas más acontecem

Portugal precisa acordar. Parece que tudo está a dormir e as notícias remetem-nos somente para o que...

Promoção da ignorância

A questão bíblica sobejamente conhecida Quo Vadis Domine, Para onde vais Senhor, pode-se aplicar aqu...

Galinha gorda por … muito dinheiro

Conversávamos despretenciosamente um com o outro, ele dizendo que nem por isso e eu teimando que ser...

Rio sem margens

As margens condicionam os rios para que saibam por onde correr até se poderem espraiar no oceano ime...

A quinta avenida

Ir a Nova Iorque e não ir à 5ª avenida é como ir a Roma e não ver o Papa. É obrigatório. É um ritual...

As golas do enforcamento

Normalmente quando alguém se quer enforcar, não compra qualquer tipo de golas e nem sei sequer se as...

A pele da cobra

Nesta opaca claridade em que tudo se quer ver e nada se vê, dá-se o arranque das eleições legislativ...

Um governo à procura de rumo

Esgota-se o mês de agosto e também as férias dos portugueses. O tempo de lazer chega ao fim e com el...

Democracia em parte incerta

Quando do outro lado do Atlântico, doidos à solta, começam aos tiros e matam dezenas de inocentes, é...

Eleições ao rubro … e as promessas queimam

Em período de férias, os portugueses vivem mais momentos de preocupação do que de relax. O suposto t...

Pontes sem margens

Em tudo na vida procuramos os meios para suplantar os problemas que se nos deparam no dia-a-dia. Pro...

Sem tempo para ter tempo

A corrida às legislativas já começou há muito tempo. Trabalhando na sombra, os partidos têm desenvol...

Entre a cadeia e o compromisso

A corrida para as legislativas já começou. Ninguém pense que os partidos estão à espera do momento c...