Cronicas do autor

À procura do Éden

Portugal, desde sempre foi procurado por muitos e bons motivos e por muita gente bem intencionada. L...

Ano Novo, velhos problemas

Depois de todos termos desejado indiscriminadamente um ano novo repleto de sucessos, resta-nos esper...

Quando Maduro ficou verde

As tradições são uma parte da memória de um povo e nessa memória reside uma grande parte da História...

Prendas de final de ano

Após a incomensurável labuta de todo um ano em que todos, ou quase, deram o seu melhor trabalho e ta...

Os Homens do leme

Nas voltas que o mundo dá e no dia-a-dia de cada um de nós, sucede de tudo um pouco. Sucessos e desa...

Pau para toda a colher

Quando nos referimos a tempo de crise, falamos sempre de situações aflitivas quer económicas como so...

O medo saiu à rua

Depois de tantos acontecimentos horríveis que bafejaram este país de que muitos se orgulham, o melho...

A Vergonha não é combustível

Não fosse a ajuda celestial e a solução para o problema gravíssimo que o país vivia não chegaria cer...

Ora atiras tu, ora atiro eu

Num momento tremendamente perigoso para o mundo inteiro, continuamos a assistir a um jogo de meninos...

Geringonça – “nunca mais”!

A necessidade aguça o engenho, já há muitos séculos se diz e se verifica. Desde que o homem apareceu...

Quando melhor, cada vez pior

Portugal tem andado numa roda-viva desde a política aos incêndios que têm assolado a zona centro do...

Ai, ai, ai Venezuela

Podia ser o mote para uma canção, mas não é. Infelizmente não. Lá vai o tempo em que Maduro dizia, n...

Terra queimada

Eu tenho esperança de que todos queremos o melhor para este país sempre em ebulição informativa e qu...

Fases da Lua, a política e o futebol

Desde que o homem é homem que se habituou a olhar para o céu à procura de respostas às perguntas que...

E o degelo aqui ao lado

A insensatez humana vai muito além do previsível e provoca muito mais mal a si própria do que qualqu...